Um ano novo já começou e, em 2017, um dos maiores desafios para as marcas é entender as necessidades, desejos e comportamentos da Geração Z (pessoas nascidas entre 1997 e 2011), de acordo com uma pesquisa divulgada pela Mídia&Digital da Kantar Millward Brown. Representando cerca de 27% da população mundial, esse público faz com que as marcas tenham que oferecer jornadas de consumo mais conectadas. Também será necessário desenvolver um conteúdo criativo que apele para a imaginação e as emoções do consumidor da Geração Z, utilizando novas tecnologias, tais como a realidade aumentada e realidade virtual, se quiserem atingir e ser aceito por esse novo segmento de consumidores.

“Os anunciantes também deverão entregar uma experiência de marca uniforme em todos os pontos de contato. A Geração Z cresceu em um mundo conectado, e não tem paciência para modelos online e offline que não se integram, e que são mais antigos do que eles próprios – este público não irá se adaptar”, afirmou em comunicado Valkiria Garré, CEO da Kantar Millward Brown.

"Resultado

Segundo a pesquisa, em 2017 os anunciantes deverão se concentrar no equilíbrio entre a compra programática e aquilo que os consumidores acham que seja publicidade invasiva. A partir desse momento, será melhor os publicitários e agências usarem um mix maior de dados de prospecção de targeting com base em afinidade com a marca, interesses e a demografia.“As estratégias que mais tendem a ter sucesso são as que incluem investimentos e plataformas digitais que permitam que os consumidores participem na criação de uma experiência de marca compartilhada. A Geração Z será do tipo ‘mão na massa’ – querem experimentar, desmontar e recriar”, disse Duncan Southgate, Global Brand Director, do departamento Media & Digital na Kantar Millward Brown.