Blogueira Essena O'Neill incita discussão: 'Rede social não é vida real'

Ela ganhava até R$ 5 mil para postar no Instagram uma foto na qual aparecia de biquíni, só para citar a marca da peça. Mas depois de conquistar mais de 700 mil seguidores, a australiana Essena O'Neill, de 19 anos, decidiu provocar uma discussão sobre a rede social. Ela deletou mais de duas mil fotos de seu perfil - que, segundo ela, "não serviam para nada a não ser autopromoção" - e, nas 96 que ficaram, mudou a legenda. "Rede social não é vida real", justificou a blogueira e modelo, que agora criou um site e está convocando outros internautas para que também deixem o Instagram.

Em uma das imagens, na qual aparece exibindo sua barriga chapada, ela alterou o que havia escrito e publicou: "Abdômen sugado, postura estratégica, peitos empinados. Só quero que as meninas mais jovens saibam que isso não é legal nem inspirador. É a perfeição artificial feita para chamar atenção".

Em outro clique, também de biquíni, escreveu: "Não é vida real. Tirei outras cem fotos parecidas tentando fazer com que meu abdômen ficasse bom. Provavelmente não tinha comido nada neste dia", admitiu.

Em uma terceira imagem, ainda disse: "O único motivo pelo qual fui à praia neste dia foi para tirar esta foto por causa da empresa que estava me pagando para isso, porque eu tenho uma aparência adequada para os atuais padrões da sociedade. Por qual outro motivo postaria esta foto? Leia nas entrelinhas, se pergunte: 'Por que alguém posta uma foto? Qual é o resultado para elas? É para fazer uma mudança? Para parecer sensual? Vender alguma coisa? Pensei que estava ajudando as jovens a entrarem em forma e a serem saudáveis. Mas só percebi aos 19 anos que botar qualquer quantidade de autoestima em sua forma física é tão limitante! Poderia ter escrito ou explorado qualquer coisa bonita ou real... E não tentar impor meu valor através de uma foto de biquíni sem significado algum".

No site que inaugurou, Essena postou um vídeo no qual aparece chorando e contando que pretende ajudar meninas com distúrbios alimentares e psicológicos. "Há tantas garotas sofrendo para serem aceitas... Isso não é normal. Estou muito agradecida e feliz por essa minha mensagem ter se espalhado pelo mundo todo".

"Minha primeira foto no Instagram. Eu me lebro de checar obsessivamente quantas curtidas eu tinha durante uma semana. Eu ganhei tipo cinco. Isso foi quando eu estava desesperada por aceitação em rede social. Isso foi 173 semanas atrás. Agora, marca o dia em que abandomei todas as redes sociais e passei a focar em projetos da vida real". disse Essena O'Neill na legenda desta imagem.

"Quando você tenta disfarçar e distrair os leitores de uma foto de biquíni superposada paga por uma marca. Totalmente engando-os. Qualquer garota com um monte de seguidores promovendo uma grife está sendo paga por isso. Pelo menos 99% do tempo", diz a australiana Essena O'Neill.

Fonte: Ego.

  • Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2019 LUUK Digital Marketing - Todos os direitos reservados.