Sempre foi um pouco mais complicado para as empresas que vendem seus produtos fora da internet calcularem os resultados de suas campanhas no Facebook. Como determinar a parcela do tráfego de pessoas influenciadas pela rede social? Aos poucos, eles vêm trabalhando em modos de resolver esses empasses e apresentando recursos que utilizam a localização geográfica dos usuários para calcular o retorno dos investimentos feitos. A novidade mais recente permite que negócios utilizem públicos que já visitaram o seu local para direcionar seus anúncios.

A principal prioridade das empresas offline ainda é levar as pessoas para dentro de suas lojas, afinal, 90% das compras feitas ainda são físicas. Mas não se engane ao pensar que a internet não tem influência sobre a escolha dos consumidores, pois grande parte das decisões de compra acontece após muita pesquisa em redes sociais e buscadores. Agora, a partir de dados geográficos coletados nos mobiles das pessoas que visitam lojas ou restaurantes, será possível criar campanhas direcionadas como uma espécie de retargeting.

Por exemplo, quem visitou uma loja de roupas nas últimas semanas pode passar a receber suas promoções ou lançamentos baseado num interesse demonstrado fora da internet. Além disso, o Facebook vai ter acesso às ligações para call centers ou lojas, abrindo mais um leque de possibilidades para os anunciantes. Se alguém ligar para uma imobiliária procurando um apartamento, essa pessoa pode passar a receber anúncios da mesma no seu feed.

A notícia encheu os olhos de anunciantes que visam otimizar seus investimentos na rede, mas também deixou muitos usuários com a pulga atrás da orelha devido às questões de privacidade que o recurso envolve. E você, o que achou da novidade?