• Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2019 LUUK Digital Marketing - Todos os direitos reservados.

Já vale a pena investir no novo Chromecast?

O Google lançou o Novo Chromecast, cheio de novidades e evoluções em relação à primeira geração. Com novo formato, integração a equipamentos de som e melhorias internas para que a conectividade com redes Wi-Fi a segunda geração do dongle promete evoluir tudo aquilo que o Chromecast já fazia muito bem.

Mas já é hora de aposentar o primeiro Chromecast? Para melhor responder essa dúvida, é preciso observar as vantagens que a nova versão traz, quando comparada com a antiga.

Problemas com Wi-Fi

Há quem nunca tenha tido dificuldades em conectar e distribuir conteúdo via Chromecast, mas há usuários que relatam problemas e instabilidade do aparelho em termos de conectividade. Se você está nesse grupo, a nova versão pode ser a ideal.

Com melhor suporte a Wi-Fi, o novo Chromecast deve funcionar com maior velocidade, permitir que aplicativos e jogos que usam interação entre TV e smart funcionem sem delays e facilitar a vida de quem costuma fazer streaming de vídeo em alta resolução.

As limitações em relação à conexão com a Internet, inclusive, estimularam o Google a criar o formato em disco do novo media center, permitindo uma área de antenas maior, que deve tornar o novo Chromecast mais fácil de se conectar.

Música conectada

utra vantagem do novo Chromecast é a capacidade de distribuir áudio por dispositivos de som, tanto via wireless, como via cabo. Dessa forma, quem gosta de reproduzir música a partir do celular, por exemplo, poderá facilmente plugar o novo aparelho em caixas de som de alta qualidade e curtir música com muita facilidade.No caso do Chromecast de primeira geração, a distribuição de som era possível, mas somente pelos alto-falantes do televisor, ou pelo sistema de caixas de som que, por ventura, o usuário tivesse conectado à TV.

Streaming de vídeos

Se os dois primeiros itens dão clara vantagem à segunda geração do Chromecast, é preciso reconhecer que, em termos de streaming de conteúdo em vídeo, a primeira geração do dongle não deixa nada a desejar.

Na hipótese de que seu uso do aparelho é mais restrito a distribuir vídeos no seu televisor, do Netflix aoYouTube, não há motivo para pular para a nova geração no momento. O Chromecast primeira geração ainda cumpre com facilidade essa tarefa.

Meu primeiro Chromecast

Os pontos anteriores estabelecem uma comparação para quem já tem um Chromecast de primeira geração e avalia a troca pelo modelo novo. Mas e se você está pensando em comprar um? Vale a pena investir no modelo original ou esperar pelo novo?

Em primeiro lugar, é preciso ter em mente que o novo Chromecast ainda não tem data para chegar ao Brasil, o que faz do modelo original uma opção mais fácil de se encontrar. O novo aparelho começa a ser vendido nesta semana em 17 países por US$ 35 (R$ 142, em conversão direta).Se a importação do dispositivo não é um problema no momento para você, é hora de avaliar os pontos positivos em relação ao Chromecast de primeira geração: capacidade de fazer streaming de som para caixas de qualidade e o suporte à conexão de Internet aprimorado fazem da segunda geração do Chromecast um produto mais completo.

Vale lembrar também que as novidades do aplicativo de suporte do Chromecast, que roda no celular, não são exclusivas do novo aparelho. Se você cogita a nova versão por acreditar que o app de controle é melhor, fique tranquilo: o mesmo aplicativo funciona para os dois modelos.

Conclusão Se você pode importar com facilidade, não há porque fugir do novo Chromecast. Se você está restrito ao mercado brasileiro, o Chromecast de primeira geração é a opção que resta. Mas vale lembrar que o aparelho ainda é completo e funciona bem na proposta original de fazer de qualquer TV uma smart.

Fonte: Techtudo.