• Instagram - Black Circle
  • Facebook - Black Circle
  • LinkedIn - Black Circle

© 2019 LUUK Digital Marketing - Todos os direitos reservados.

Negócios do mundo da tecnologia que nunca saíram do papel

A indústria de tecnologia é cheia de fusões. O Google compra a Motorola e depois revende para a Lenovo, a Microsoft compra a Nokia... são vários os casos de aquisições entre grandes empresas. No entanto, também são vários os casos em que as negociações não avançam.

Em boa parte dos casos, isso é positivo. Algumas das empresas que não foram compradas puderam se desenvolver e se tornar gigantescas. Em outros, você só pode pensar “o que essas pessoas estavam pensando?” ao tentar um negócio como esses.

Seja como for, estas são algumas das aquisições frustradas mais importantes da tecnologia, com base nesta galeria do TechCrunch:

Blockbuster perdeu a chance de comprar a Netflix

Antes de ser um serviço de streaming, a Netflix era um serviço de aluguel de DVDs que entregava os discos fisicamente na sua casa, competindo com a gigante Blockbuster. Só que a Netflix estava perdendo dinheiro e ofereceu-se para ser comprada pela concorrente por US$ 50 milhões, mas a maior rede de locadoras disse “não”. Hoje a Netflix vale US$ 50 bilhões (com “B”, mesmo).

O Google quase foi vendido por US$ 750 mil

Você pode não lembrar da Excite, uma ferramenta de buscas do início da era comercial da internet. No entanto, eles tiveram uma chance de ouro na mão, mas recusaram a compra do Google por US$ 1 milhão em 1999. Os fundadores do que é hoje o maior buscador do mundo chegaram a reduzir a pedida para US$ 750 mil, mas nada feito. Hoje o Google vale US$ 500 bilhões.

O Yahoo quase comprou o Google

Em 2002, quando Yahoo e Google ainda conseguiam competir em pé de igualdade, as duas empresas poderiam ter se tornado uma só. Os fundadores do Google, no entanto, já estavam mais ambiciosos do que o US$ 1 milhão solicitado anteriormente e pediram US$ 5 bilhões para serem comprados. O Yahoo não conseguiu oferecer mais do que US$ 3 bilhões.

Yahoo também foi rejeitado pelo Facebook

O Yahoo tem visão, isso não é possível negar. Em 2006, depois de dois anos de sucesso do Facebook, eles ofereceram US$ 1 bilhão para tirá-lo das mãos de Mark Zuckerberg, mas obviamente isso não foi adiante. Segundo Peter Thiel, um dos primeiros investidores da rede social, o fundador começou a reunião já rejeitando o acordo.

Um ano depois, foi a vez da Microsoft ouvir um “não” do Facebook

A Microsoft também viu potencial na rede social e chegou a oferecer US$ 15 bilhões pelo Facebook. Steve Ballmer estava bastante interessado na base de 500 milhões de pessoas cadastradas, mas Zuckerberg novamente não aceitou. No fim das contas, a Microsoft comprou 1,6% da companhia, pagando US$ 240 milhões pela fatia.

A Microsoft tentou desperdiçar US$ 44 bilhões no Yahoo

Antes do Bing, a Microsoft ainda tentava entender como entraria no mercado de buscadores. Em fevereiro de 2008, eles chegaram a oferecer US$ 44,6 bilhões no Yahoo, mas o negócio não foi adiante, o que fez com que a empresa criasse o Bing. Convenhamos, foi bem melhor para a Microsoft.

O Facebook teria tentado comprar o Twitter

De alvo de interesse de aquisições a comprador. Durante os primeiros anos do Twitter, Zuckerberg supostamente se aproximou do Twitter para tentar comprá-lo por US$ 500 milhões em ações da companhia. A rede de microblogging, no entanto, estava ganhando popularidade e rejeitou a oferta.

Snapchat também rejeita o Facebook

Novamente, o Facebook viu um novo aplicativo de sucesso e tentou comprá-lo. O CEO Evan Spiegel rejeitou US$ 3 bilhões pela sua empresa, e as pessoas ficaram sem entender. O app levava má-fama e boa parte do público mais velho nunca viu sua utilidade além dos “nudes” e de compartilhamento de selfies, ignorando que se trata de uma ferramenta de comunicação bastante popular entre jovens. Hoje o app já é avaliado em US$ 15 bilhões, no entanto.

Fonte: Olhar Digital.